Últimas

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

CÂMARAS FOTOGRÁFICAS ICÓNICAS REINTERPRETADAS POR LEE JI-HEE


O artista coreano Lee Ji-hee recriou em esculturas de papel à escala real as mais populares máquinas da história da fotografia. Neste seu recente corpo de trabalho pode reconhecer-se desde a Leica Iiif 35mm, de 1952, com a sua enorme cabeça de flash, passando pela Tropen Adoro, de 1927, famosa pela sua marcante forma de acordeão, até à irreverente Super Kodak SiX, de 1938, entre muitas outras.


LEICA IIIf red dial, 1952


VIDAX, 1948

SUPER KODAK SIX-20, 1938

O artista construiu ao detalhe os mecanismos das máquinas, recorrendo a técnicas de papel dobrado. Poder-se-iam apelidar de recriações hiper-realistas não fossem as cores escolhidas pelo artista romper totalmente com as originais cores preta, castanho ou cinza destes equipamentos. Ji-hee deu-lhes uma ropagem mais pop ao usar papeis amarelos, azuis, laranjas, rosas e padrões variados.

Aqui está um bom exemplo onde o Design e a Arte são bons aliados.